quinta-feira , 18 janeiro 2018
Capa / /
18/01/2018
Suposto “rombo” nas contas da prefeitura
Pagamento em duplicidade
Por: Assessoria

Oposição quer que Ministério

Público apure denúncia

 

Vereador Félix Alvarez - Reprodução

Vereador Félix Alvarez – Reprodução

 

 A bancada de oposição ao modelo de gestão do prefeito Francis Maris Cruz (PSDB) no Legislativo Cacerense, formada pelos vereadores Edmilson Campos (Café no Bule) – PSD, Tarcísio Paulino (PSB) e Félix Alvares (SD) anunciou nesta segunda-feira (06.06) que a Câmara já encaminhou ao Ministério Público Estadual, Federal e de Contas a denúncia feita pelo Controlador Geral do Município apontando supostas irregularidades nas contas da Prefeitura de Cáceres.

            Ao ser convocado pela Câmara, o ex-secretário de finanças Bruno Frank Teixeira assumiu a existência de falhas contábeis, que segundo ele, deverão ser sanadas até o final deste mês de junho. Já o controlador Arnaldo Donizete Traldi durante sua convocação reafirmou os apontamentos feitos por ele no dia 22 de março.

            De acordo com a denúncia feita pelo controlador que resultou na instauração de uma Comissão de Sindicância Administrativa para apuração de dolo ou culpa e a responsabilização dos responsáveis pelos controles de entradas e saídas de recursos das contas bancárias do município foi apurado saldo negativo da conta caixa no valor de R$ 187 mil 893 reais e 93 centavos que impedirá o fechamento do balanço do município e a prestação de contas junto aos órgãos fiscalizadores.

Vereador Tarcísio Paulino - Foto Reprodução

Vereador Tarcísio Paulino – Foto Reprodução

            Também de acordo com a denúncia feita pelo controlador, foi apurado o montante de R$ 782 mil 530 reais e 82 centavos de entradas bancárias sem a devida identificação na contabilidade da prefeita e ainda, o total de R$ 3 milhões, 003 mil, 294 reais e 25 centavos de pagamentos pendentes de baixa no sistema de contabilidade.

Vereador Café no Bule - Reprodução

Vereador Café no Bule – Reprodução

            Ao concluir os apontamentos o controlador revelou que a maior parte das irregularidades se deve ao pagamento em duplicidade de fornecedores e que essas situações, segundo ele, podem ser interpretadas como: descuido, desleixo ou desvio de dinheiro.

            “Eu e os vereadores Café no Bule e Tarcísio gostaríamos de abri uma CPI (Comissão Parlamentar de Investigação) para apurar a fundo essa grave denúncia. Lamentavelmente não temos os votos necessários para propormos a abertura dessa CPI, por isso, estamos encaminhando todas as denúncias para o Ministério Público abrir processo investigatório” argumenta Félix Alvares.

            Em atendimento aos vereadores da oposição, conforme determina o Regimento Interno da Câmara, o presidente Marcinho Lacerda (PMDB) já providenciou o encaminhamento da cópia da denúncia feita pelo Controlador Geral do Município para o Ministério Público Estadual, Federal e de Contas.

 

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Publicidade