segunda-feira , 22 janeiro 2018
Capa / /
22/01/2018
POLÍCIA

 

SAÚDE

Perigo! Remédios

falsificados na praça

Atenção população, comunicado muito importante – cuidado

com a compra de medicamento barato.

Você pode estar sendo lesado, comprando produtos oriundos

de carga roubada e, ainda, medicamentos falsificados.

Fique atento: o barato pode sair caro!

humor remedios

Celso Antunes

A grande onda de medicamentos falsos que se instalou em Cáceres vem preocupando a Associação de Drogarias Independentes da Região Oeste de Mato Grosso.
A situação está tão grave que nesta semana acontece importante reunião para tratar da comercialização de medicamentos na Região.
A Associação quer discutir a origem dos medicamentos, ou seja, a procedência, sobretudo, a legalidade, enfim, para isso estão convidados autoridades do Judiciário local, a Vigilância Sanitária, Conselho de Saúde, Secretaria de Saúde, proprietários de Drogarias, Farmácias de modo geral.
Todo esse movimento porque também nos dias atuais tornou-se comum fazer aquisição de qualquer tipo de medicamentos. Nem mesmo a receita médica se faz necessária. Basta que chegue ao balcão e solicite o remédio desejado que de imediato é vendido. Com isso inúmeros problemas, entre eles, intoxicação, hipertensão arterial, ou seja, danos à saúde e óbito.
Segundo o senhor José Roberto de Carvalho, membro da Associação de Drogarias, o problema vem se alastrando desde muito tempo. ‘O combate a essa prática de comércio ilegal se arrasta há anos e se não tomarmos nenhuma providência vai dominar o mercado por completo’, alerta.

Carvalho enfático diz que não só remédios falsificados, como também, medicamentos roubados são inseridos nas prateleiras das drogarias e farmácias da região, lesando de vez os cofres daqueles que trabalham honestamente, que pagam seus impostos fiscais. ‘É devido a casos dessa natureza que muitos estão fechando as portas. Tem medicamento que é vendido fora do padrão de preço. Por ser muito barato só tem duas coisas a pensar: ou é medicamento falso, ou é roubado’, sentenciou.atenção remedios

Continua, dizendo que pior de tudo, ainda, destroi a saúde do comprador, do paciente, que por sua vez não se atenta pela procedência, se preocupa apenas com o preço, tem que ser barato e, claro, leva o produto para casa que muitas vezes não passa de ilusão, remédio falsificado ou roubado sem ser eficaz ao combate dos sintomas’, explicou.

Na verdade, conforme José Carvalho, preços muito abaixo dos praticados no mercado também podem ser um sinal de que algo está errado. Muitas vezes, o custo de alguns medicamentos pesa no bolso do consumidor e as cópias baratas tornam-se atraentes. Mas é aí que mora o perigo: o dano de um medicamento falso pode ser a morte.

Finalizando, diz que alguns detalhes merecem ser observados, como: data de validade, se o nome do medicamento está bem impresso, podendo ser lido facilmente, se consta o número do registro no Ministério da Saúde, se não há rasgo ou rasuras que indiquem que a embalagem possa ter sido adulterada’.

Comentários

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Publicidade