CÓDIGO TRIBUTÁRIO

0
2

REVISÃO

ACEC quer apoio da Câmara

para a reforma do

Código Tributário Municipal

Vereador Café no Bule mantém postura e se destaca

Vereador dita as regras... Foto Wellington da ACEC
Vereador dita as regras… que há meses vem chamando a
atenção da população para a gravidade do problema
Foto Wellington da ACEC

Assessoria

A diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Cáceres se reuniu na sede da entidade localizada na Praça Barão do Rio Branco com o vereador Edmilson Campos (Café no Bule) principal opositor ao modelo de gestão do prefeito Francis Maris Cruz (PMDB). Em pauta: Os critérios adotados pela prefeitura através da Secretaria de Fazenda para a cobrança do Alvará de Licença, do IPTU que será lançado no mês de abril e do ITBI – Imposto de Transmissão de Bens e Imóveis. A reunião comandada pelo empresário Tato Giraldeli – presidente da Acec deliberou que uma comissão coordenada pelo empresário Ivan Lopes vai visitar as Lojas Maçônicas e outra pelo empresário Douglas Oliveira vice-presidente da Associação visitará clubes de serviços para defender a bandeira com vistas a elaboração de um Projeto de Lei com o objetivo de promover a reforma do Código Tributário do Município considerado arcaico e fora da atual realidade do município.

O vereador Edmilson Campos (Café no Bule) se comprometeu em criar uma agenda para que o tema possa ser debatido com os 11 vereadores que compõe o Legislativo Cacerense.

“O aumento do IPTU, do Alvará de Licença e a cobrança do ITBI de forma equivocada e fora da realidade imobiliária da nossa cidade tem que ser revisto, pois causará um grande impacto social que poderá resultar em desestímulo para quem deseja investir em Cáceres” argumenta Edmilson Campos.

Para o empresário Ivan Lopes que chegou a contratar uma empresa de consultoria há a necessidade de se promover a Reforma do Código Tributário Municipal para corrigir distorções e possibilitar que os valores dos tributos municipais sejam justos e de acordo com a realidade econômica de Cáceres. “O alvará da minha empresa, por exemplo, dobrou de valor este ano em relação ao valor pago em 2014. Daqui à pouco terei que promover demissões de funcionários  para conseguir pagar os impostos” alerta Lopes.

O presidente da Associação Comercial e Empresarial de Cáceres Tato Giraldeli defende a participação em parceria com a ACEC da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas nas discussões. Segundo ele, só com a reforma do Código Tributário amplamente discutido com todos os setores da sociedade o Poder Público terá a tranquilidade de cobrar os tributos sem que haja impactos sociais negativos.

Na opinião do vereador Edmilson Campos que há meses vem chamando a atenção da população para a gravidade do problema, tendo inclusive aprovado por unanimidade a convocação do Secretario de Fazenda Júnior César Trindade que esteve na Câmara na segunda-feira (02) dando explicações a respeito dos critérios adotados para a cobrança dos impostos municipais a participação da ACEC será fundamental nessa luta, que segundo ele, deve ser de todos.

 “Todos são conscientes da importância do pagamento dos impostos para que o Poder Público possa ter recursos financeiros para investimentos em obras de melhorias da condição de vida da população, desde que os valores cobrados sejam justos e que todos possam pagar. Do jeito que a prefeitura pretende fazer vai acabar arrancando o couro da população e o que é pior penalizar aqueles que estão em dia com o fisco” ressalta Café no Bule.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui