Defesa Civil de Cáceres, junto aos Parceiros continuam os trabalhos de combate às queimadas

0
191

Celso Antunes – DRT 0002074/MT

Na data de 23 de junho do corrente ano de 2021 nascia o Projeto Contra Queimadas. Para isso, a Chefe da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Cáceres, Magaly Andrelina, convocou parceiros e em reunião na sala do Gabinete da Prefeitura Municipal fez o lançamento da “Campanha Educativa de Prevenção, Orientação e Conscientização Contra as Queimadas”.

REUNIÃO DE LANÇAMENTO – FOTO: ARQUIVO

Sob o slogan “A gente sabe como começa, só não sabe como vai terminar”, Magaly tem apoio de várias empresas privadas, caso do Grupo Nelore Grendene, Grupo Cometa, Seeg Fibras, Grupo Canopus Veículos e parceiros da Campanha, com divulgações diárias na TV Descalvados, Rádio Centro América, divulgações visuais com outdoors que estão no Distrito do Caramujo, Distrito Nova Cáceres Sadia, no pé da ponte Marechal Rondon e BR 70 na Entrada da Cidade, além dos monitoramento e orientação pessoal realizada pela Defesa Civil nas Comunidades de áreas de risco.

“Esse Projeto, elementarmente, tem por objetivo orientar, ou seja: conscientizar, ensinar a população que as queimadas trazem prejuízos ao meio ambiente, à saúde, à economia, à sociedade como um todo.”, destacou.

Do tempo em que foi lançada a Campanha Contra Queimadas aos dias atuais, pode-se comprovar que diminuiu em muito o foco de queimadas.

MAGALY, LADEADA DE SEUS ASSESSORES – FOTO: ARQUIVO


Em relação ao ano de 2020, quando de onde tivemos dias muito nublados e com forte odor de fumaça, devido ao número muito alto de focos de queimadas, diariamente, tanto zona urbana e rural, milhares de animais de várias espécie foram mortos no Pantanal e – 2 (pessoas) vítimas fatais.


As chuvas de 2021 foram abaixo da média “menos chuvas” e a antecipação de estiagem começou cedo, porém com menas queimadas.


Este ano, os focos de calor (queimadas) do dia 18 de agosto em diante, Cáceres está entre as 10 dez cidades de Mato Grosso acima de 10 focos diários de queimadas.

PELOTÃO DE COMBATE AO FOGO – FOTO: ARQUIVO

Somente no dia 29 de setembro registrou–se aproximadamente 50 focos de calor, num percentual de 8.6% com 291.725 hectares. A área de 937 quilômetros de perímetro foi queimada por esses dias, conforme dados fornecidos pelo Monitor de Secas-MT Defesa Civil Estadual. Na verdade, as queimadas ainda existem, acontecem, porém em pequena escala.


Conforme a Chefe da Coordenadoria de Proteção e Defesa Civil de Cáceres, Magaly Andrelina, a Prefeita Eliene “Decretou situação de Emergência por incêndios florestais”, por causa de queimadas na área de fronteira Brasil/Bolívia e na Reserva Estadual do Guirá e áreas do Pantanal e fazendas no Pantanal e fazendas nas proximidades da Serra do Mangaval, Assentamento Paiol, Distrito Nova Cáceres, fazendas na Ponta do Morro, e Praia do Julião e BR 070.

Magaly informou que recebe apoio de Aeronave da Defesa Civil Estadual, Força Nacional, Brigadista e Prefeitura municipal de Cáceres com caminhões pipas no abastecimento das aeronaves e todas as viaturas do corpo de bombeiros envolvidas.

“Quero enaltecer aos trabalhos do Corpo de Bombeiros, ou melhor, aos valorosos guerreiros do corpo de bombeiros que trabalham diuturnamente em combate aos focos de incêndio, que na sua grande maioria são causados de forma criminal e não acidental”, finalizou.

“NÃO PODERIA DEIXAR DE AGRADECER, ISTO É: A DEFESA CIVIL DE CÁCERES AGRADECE AOS APOIADORES E PARCEIROS DA CAMPANHA”, DISSE MAGALY.

A Campanha encerrou no dia 30 de setembro, na TV e Rádio, porém, “continuamos firmes, atentos, nós não podemos parar”, finalizou a Chefe da Defesa Civil.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui