DEMANDAS

0
5

ECONOMIA

Indústria do ramo têxtil

deve ser instalada

na ZPE de Cáceres

O deputado Dr. Leonardo discutiu diversas demandas para a região.

A efetivação da construção da ZPE acarretará na geração

de emprego e renda à população local

LIS RAMALHO/Assessoria de Gabinete

Deputado Dr. Leonardo

(Foto: Mauricio Barbant/ALMT)

Em reunião com o secretário de Trabalho e Assistência Social, Valdiney de Arruda, o deputado estadual Dr. Leonardo (PDT) discutiu diversas demandas para Cáceres e região, como por exemplo a construção do Ganha Tempo, o fomento de indústria para a Zona de Processamento de Exportação (ZPE), a questão das 490 casas do bairro Vila Real e também, o fechamento do frigorífico, no município de Mirassol D’Oeste.

A efetivação da construção da ZPE acarretará na geração de emprego e renda ao município e região. O parlamentar debateu a forma de atrair indústrias para a ZPE. Uma indústria do ramo têxtil já está em fase de discussão para se instalar no espaço. A ideia é agregar valor à produção de algodão ao qual Mato Grosso é detentor de 58% – a maior do Brasil.

“Também discutimos a profissionalização da população, tendo em vista que com a instalação da ZPE, a busca por mão de obra especializada irá aumentar em nossa região, portanto, devemos capacitar as pessoas para que atendam as demandas”, destacou.

Outra pauta da reunião foi à instalação de um Centro de Atendimento Integrado do Ganho Tempo. O espaço se destaca pela reunião de representações de órgãos públicos das esferas federal, estadual e municipal, para funcionar de forma articulada em um único espaço físico, com a confecção de documentos como RG, CPF, carteira de trabalho, dentre outros.

“Cáceres é um polo regional que além de atender toda sua população, acolhe outros municípios a procura dos mais diversos serviços públicos, o que acaba acarretando filas enormes em agências bancárias, lotéricas e nos órgãos públicos. Centralizar a prestação de serviços num só lugar, como ocorre com o Ganha Tempo, certamente facilitará a vida de todos”.

Desde 2012, as obras das casas do Programa Federal “Minha Casa Minha Vida”, no bairro Vila Real estão concluídas. São 490 moradias prontas que não podem ser entregues para as famílias contempladas, em razão do impasse da obra de saneamento básico.

Apesar do déficit habitacional do município ser de cerca de mais de seis mil moradias e o custo da obra mais de R$ 19 milhões, as casas estão praticamente abandonadas, o que demonstra um verdadeiro descaso com a população e com o dinheiro público.

O fechamento de um frigorífico na cidade de Mirassol D’Oeste gerou impacto negativo, tendo em vista a demissão em massa. O deputado Dr. Leonardo busca através da Setas, minimizar o impacto social e alternativas para a região.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui