DENÚNCIA

0
59

Vereador Edmilson Tavares

é acusado de ‘‘falso moralista’’

Ventila pelos ´´point of the city´´ que o Vereador é incoerente pelo que diz

FALSO MORALISMO

Celso Antunes

Hoje em dia toda e qualquer pessoa tem acesso a publicidade de documentos de representantes da população, no caso dos Vereadores da Câmara Legislativa – via Portal da Transparência.

Assim chegou à nossa Redação denúncia de questionamento ao discurso do Vereador Edmilson Tavares, líder do Governo Municipal, quando da propalada aprovação da Verba Indenizatória.

Na página seguinte o desenrolar da denúncia, destacando que o Vereador foi procurado pela nossa Reportagem e não foi encontrado pelo telefone 9978-8481 e muito menos em seu gabinete na Câmara Municipal.

Publica-se parte da Folha Mensal para veracidade, evidências da denúncia que se originou justamente por causa de recebimento de Verba Indenizatória no valor de 2.800,00 por mês.

Na época a Procuradoria Geral do Município sob a Lei nº 2.380 de 30 de agosto de 2013 institui e regulamenta a verba de natureza indenizatória em face das despesas decorrentes das atividades parlamentares externas do parlamentar (vereador) e dá outras providências.

 

Vereador Edmilson Tavares é ‘‘falso moralista?’’

… se dizia contrário e agora, mês comprovado,

recebe a Verba Indenizatória…

 

Vereador Edmilson Tavares
Vereador Edmilson Tavares

Celso Antunes

Bastante pesado o que dizem do Vereador Edmilson Tavares, ou seja, que ele é um ‘falso moralista’ por conta de anunciar à Tribuna, em alto e bom som, de que era terminantemente contra o recebimento da Verba Indenizatória.

Edmilson Tavares, PMDB, líder do Prefeito Francis na Câmara, no mês de agosto do ano de 2013, quando da criação da Verba Indenizatória no valor de R$ 2.800,00 ao mês para a edilidade bancar despesas parlamentares, deixou claro, segundo o denunciante e documento, que não receberia a Verba, assim, foi o único contra, alegando ser imoral, tanto que chegou a devolver 5 meses de pagamento. Se bem que a Lei é Legal juridicamente aprovada, portanto, os Vereadores têm o pleno direito de receber a Verba Indenizatória para cobrir despesas no exercício de vereança.

Então, no auge da aprovação da Verba Indenizatória, Edmilson Tavares extornava a quantia de 2.800,00 aos cofres da Câmara. Até então ele não recebia o dinheiro.

Mas, porém, nos últimos meses, Vereador Edmilson Tavares lança mão da quantia normalmente. Por isso o motivo de falso moralista, mesmo porque na Tribuna esclareceu não ser a favor de tal Projeto de Lei e muito menos colocaria no bolso tal remuneração. Contudo, não é o que vem acontecendo.

A página anterior, 4, estampa Folha Mensal de Pagamento da Verba Indenizatória em que comprova o recebimento por parte do edil Edmilson Tavares.

Nesse fogo – populares questionam-no – por que de repentemente passou a receber o dinheiro?

Acentuadamente se dizia contrário e agora, mês comprovado, recebe a Verba Indenizatória! É tudo isso, de fato, falso moralismo?

ALENCAR ACERTOU

Com o Projeto de Lei nº 2.380 de 30 de agosto de 2013,, as diárias foram extintas, diminuindo consideravelmente as despesas. O Presidente Alvacir Alencar articulou e o Prefeito Francis aprovou e sancionou a Lei. Entretanto, Edmilson Tavares foi contra, mas agora… muda de atitude e percebe a quantia de R$ 2.800,00.

Finalmente, pregar que não receberia e agora recebe é falso moralismo?

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui