GESTÃO

0
19

Perigo eminente:

estética ruim…!

BOCALOBO

Celso Antunes

Há quem diga que as imagens falam mais que mil palavras. Esse dito popular está fundamentado quando se levanta as vergonhosas situações das bocas de lobo espalhadas pela Cáceres.

Evidências dessa natureza levam o cacerense a questionar a Secretaria de Obras, ou seja: será que não é possível melhorar as bocas de lobo? Será que não existem recursos?

Talvez quem sabe não têm mesmo recursos para tal finalidade, a não ser quando acontecer grande acidente e a prefeitura for processada, daí deve surgir providências cabíveis.

Ou esperar para o ano vindouro, 2015, o dinheiro do FETHAB, através da Lei 1005/14-RIVA que entrará em vigor e vai inaugurar uma nova era para os municípios de Mato Grosso.

Segundo informações a Lei vai garantir aos municípios recursos do FETHAB para investirem em suas estradas, pontes, rodovias etc.

A Lei vai proporcionar plena autonomia para as prefeituras, assim, quem sabe as bocas de lobo ficarão em estado melhor apresentáveis.

Em conformidade com a Lei, só Cáceres vai receber nada mais, nada menos que a estimativa de R$ 7 milhões, 700 mil, 734 e 27 centavos de Reais.

Além disso, ainda tem o dinheiro do IPVA que dos 40 mil carros cadastrados no Detran em Cáceres, metade está inadimplentes e outra metade pagou no ano de 2013 a ordem de 3 milhões e 800 mil. Neste ano de 2014, a partir de janeiro a junho, fruto de impostos, a soma de 2 milhões e 800 mil, dividido ao mês, a quantia de mais de 200 mil – dinheiro suficiente para arrumar as bocas de lobo do município, como também manutenção de vias públicas, tapa-buraco, engenharia de trânsito, praças, rotatórias, semáforos, enfim, uma gama considerada de melhorias nas ruas de Cáceres.

Rotatória do DNER: lastimável visual...
Rotatória do DNER: lastimável visual…

REPORTAGEM

Por coincidência O Comunitário deparou com duas Indicações a serem protocoladas na Câmara Municipal pelo frustrado suplente de vereador Luiz da Guia.

Em conversa, o sindicalista suplente de vereador que estava cogitado a assumir vaga de Manoel Leiteiro, disse à reportagem que esse assunto veio a calhar mesmo porque é de sua autoria duas indicações para gerenciar a postura do FETHAB e IPVA no município.

Para Da Guia são dois recursos de grande monta que se encaixam na proposta de Projeto de Lei para que a Administração Francis Maris crie conta específica para receber os recursos oriundos do FETHAB que serão destinados aos municípios com base na Lei 7.263 de 27 de março de 2000. Assim, ainda, criação de Conselho Diretor com base no art. 2º da citada Lei.

Ao IPVA proposta de Projeto de Lei para que Gestão Francis crie conta para os recursos do Imposto e que 50% seja investidos na Engenharia de Trânsito e Manutenção de Vias Públicas. Entre outras justificativas, os Projetos de Lei devem ser levados em votação pelos vereadores em Sessão.

BOCALOBO2

BOCALOBO3

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui