IPTU & ALVARÁ

0
157

Convocado pela Câmara

Secretário de Fazenda não

tranquiliza vereadores e

o IPTU 2015 deverá arrancar

o “couro” da população

Secretário Júnior Trindade e sua equipe, proferindo as devidas explicações aos Vereadores e ao público em geral Foto Celso Antunes
Secretário Júnior Trindade e sua equipe, proferindo as devidas
explicações aos Vereadores e ao público em geral
Foto Celso Antunes

Assessoria

          Atendendo requerimento de autoria do vereador Edmilson Campos (Café no Bule) aprovado por unanimidade o Secretario de Fazenda Júnior Cesar Trindade esteve nesta segunda-feira (02), ontem, na Câmara Municipal para prestar esclarecimentos sobre os critérios adotados pela prefeitura para cobrança do Alvará de Licença e do IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano que deverá ser lançado no mês de abril.

           “Após as explicações do secretário não tenho dúvida que a população cacerense vai cair para trás quando receber o seu IPTU no mês que vem. Em alguns casos o aumento deverá passar dos 200%. Em minha opinião a prefeitura vai acabar sacrificando os 25% dos munícipes que pagam em dia o imposto” argumenta Café no bule.

Moradora da Cavalhada faz indagações ao Trindade Foto Celso Antunes
Moradora da Cavalhada faz indagações
ao Júnior Trindade
Foto Celso Antunes

          Temendo futuras ações judiciais o prefeito Francis Maris Cruz (PMDB) revogou o Decreto nº 085 de 23 de fevereiro que promovia alterações e atualizações na tabela da planta genérica que serve de base de cálculo do valor venal dos imóveis  e publicou o Decreto nº 090 de 27 de fevereiro que disciplina os procedimentos para a cobrança do IPTU e das taxas de serviços urbanos na forma do código tributário municipal. “A meu ver a prefeitura com essa alteração busca amparo legal para justificar o aumento”, frisa Edmilson Campos.

          O Secretário de Fazenda, Júnior César Trindade, anunciou que o Executivo deverá encaminhar ao Legislativo nos próximos dias um Projeto de Lei que buscará promover alteração e atualização da planta genérica do município. “A atual tabela da planta genérica está defasada e não representa a realidade imobiliária de Cáceres. A administração espera que a Câmara corrija esse equívoco, para que todos paguem o IPTU de acordo com o real valor do seu imóvel” argumenta Júnior Trindade.

          O comerciante Valter Júnior e o representante imobiliário Omar Veggi acompanharam as explicações do Secretario de Fazenda e condenaram a forma como a prefeitura está elaborando os cálculos para a cobrança do IPTU 2015. “Quero parabenizar a iniciativa da Câmara através do vereador Edmilson Campos em propor essa discussão, pois não se pode aumentar o valor do imposto de maneira absurda sem ouvir o maior interessado que é o contribuinte” ponderou Valter Júnior.

Empresário Foto Celso Antunes
Empresário Imobiliário Valter Júnior Saes levanta o dedo e “baixa a lenha” no processo de cobrança do IPTU, Alvará…
Foto Celso Antunes

          O vereador Edmilson Campos (Café no Bule) comemorou o resultado da convocação, segundo ele, o objetivo foi alcançado. “Vamos mobilizar as entidades de classes para que a população cacerense pague um valor justo pelo seu IPTU ou pelo seu Alvará de Licença, caso contrário, poderemos verificar um aumento maior do índice de inadimplência que hoje chega a 75%”, alerta Campos.

           O presidente da Câmara  Marcinho Lacerda (PMDB), tendo em vista as inúmeras dúvidas, marcou para a próxima terça-feira (10) às 10 horas da manhã no plenário da Câmara Municipal uma nova rodada de discussões. “Além do IPTU e do Alvará de Licença esta Casa de Leis quer discutir também a cobrança do ITBI – Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis que ultimamente tem recebido inúmeras reclamações” destacou Lacerda.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui