RESPONSABILIDADE

0
33

titulo-bolsão-pobre

Celso antunes

Dá para perceber o quanto a situação de Cáceres é muito complicada, então, Adriano deve entender que Cáceres não precisa focar exclusivamente na temática Educação. Claro que trata-se de fenômeno crucial para uma sociedade, porém, nota-se que Cáceres é carente de ordem estrutural, urbanização, emprego, enfim, é necessário pensar Cáceres a partir da base, ou seja, implementar Educação com trabalho, com alimentação, com calçado, com roupas, com transporte… Cáceres está muito pobre há muito tempo. Quem pensa em representar Cáceres começa a imaginar o bem estar da família, a estrada se tem poeira, lama, buraco. Que o nosso representante político trabalhe para realizar o palpável, o conforto, a auto estima de modo geral. É disso que Cáceres está precisando, com máxima urgência.
Que todos candidatos saibam que Cáceres é carente de Educação, Saúde, Esporte, mas que busquem eleição para construir saneamento básico, distribuição de água, iluminação pública, praças bonitas, turismo acessível, asfalto na cidade toda… Aí sim podemos sonhar em sair da pobreza!
Sem esquecer que para tudo dar certo é míster que a União se prevaleça, caso contrário… E mais: Demo significa povo (democracia) e Poli semântica de muito. Então, trabalhar para todos!

Glaucia Colognesi

O ex-reitor da Unemat, Adriano Silva (PP), afirma, taxativamente, durante visita ao grupo Rdnews, nesta terça (18), que Silval Barbosa (PMDB) foi o melhor governador de Mato Grosso para a instituição da qual foi gestor. Segundo ele, prova disso foram os investimentos obtidos do atual governo. Intitula, inclusive, como seu principal feito, a aprovação da PEC da Unemat, que aumentou a autonomia financeira da universidade.

Com esta emenda à Constituição Estadual, o orçamento da entidade já teve crescimento considerável e a cada ano, a partir de 2014, terá aumento gradual de 0,1% até chegar, em 2018, ao teto de 2,5% da receita líquida do Estado. “Peguei a Unemat com orçamento de R$ 103 milhões e deixei com R$ 220 milhões”, observa. Com isso, a instituição vem se fortalecendo e pode se expandir com a instalação de novos campi.
Adriano também exalta o Governo Silval quanto à condução das obras da Copa e do MT Integrado. Contrariando a opinião popular, que não está nada satisfeita com os transtornos no trânsito causados com a execução de várias obras ao mesmo tempo e ainda com os atrasos na entrega,
Adriano garante que o peemedebista está dando conta do recado. Apesar de rasgar elogios ao governador nestes quesitos, faz um contraponto e reconhece que o governo é sofrível em áreas como a saúde, a educação e a segurança. “Ele (Silval) faz uma gestão boa, mas não igualitária!”.

Eleições

Apesar de o PP estar em cima do muro e “namorar” com o pré-candidato da oposição Pedro Taques (PDT), Adriano defende que o partido fique ao lado da situação, neste pleito. O progressista é pré-candidato a deputado estadual na região Sudoeste. Esta é a primeira eleição geral que enfrenta. Pela Reitoria da Unemat, disputou e venceu quatro processos eleitorais.
Em 17 anos à frente da universidade, Adriano atuou 11 anos em cargos de gestão, que vai desde a direção do centro acadêmico de Direito até a Reitoria. Como bandeiras de campanha, aposta em fazer uma discussão mais profunda da Educação no Estado e também em recolocar a região, ao qual representa, nos trilhos do desenvolvimento.
Diz que Cáceres já foi pilar de sustentação econômica com a agricultura, a pecuária e a mineração, e ainda possuiu grande expressão política ao eleger governador, dois senadores, um deputado estadual e teve, inclusive, cinco deputados estaduais em uma única legislatura, no entanto, hoje se tornou um “bolsão de pobreza”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui