Professora Mazéh, também Vereadora – sai em defesa da Comunidade Escolar “Desembargador Gabriel Pinto de Arruda”

0
109

Matéria Escrita & Foto por Luiz Garcia da Ciadanotícias

Professora Mazéh, qual uma guerreira empunha o microfone e fala a razão de ser contra a municipalização da Escola

Mesmo sem representantes da Seduc e da administração municipal, segundo os coordenadores, foi um sucesso a reunião ampliada, realizada na noite da última quarta-feira (22), para discutir a proposta do governo de MT, que quer de qualquer jeito, municipalizar a escola estadual “Desembargador Gabriel Pinto de Arruda”, localizada no bairro Jardim Padre.

Lá estiveram 220 pessoas, que assinaram a lista de presença.

A reunião foi conduzida pela Vereadora Mazéh Silva: a única do Legislativo cacerense que se fez presente.

“Foi uma falta de educação conosco, os pais, o não comparecimento dos demais Vereadores, da Prefeitura municipal e da Seduc. Eles tinham que estar aqui para nos mostrar e nos tentar convencer de quê essa proposta é realmente boa. Enfim, temos apenas que lamentar essas ausências”, disse a senhora Kelly, que tem um filho especial que estuda na escola.

O professor, Henrique Lopes, Secretário das Redes Municipais do Sintep/MT, esteve demonstrando em estudo, através de dados, o quanto será desvantagem econômica para a prefeitura de Cáceres, assumir a escola Gabriel Pinto de Arruda, neste momento.

“Enquanto Professora e principalmente como mãe, eu quero acreditar que a prefeita Eliene Liberato Dias (PSB), não venha aceitar a proposta esdrúxula do governo Mauro Mendes. Confio na sensibilidade da nossa prefeita”, concluiu o professor Régis Oliveira, presidente da Subsede do Sintep em Cáceres.

A vereadora professora Mazeh SIlva (PT), se posicionou veementemente contra a municipalização.

‘Sou contra a municipalização e estou lutando junto à Comunidade Escolar e aos Profissionais da Educação da GPA. Por isso que chamei a Audiência Pública através da Comissão de Educação, Cultura e Meio Ambiente, a pedido da Comissão de Pais do GPA’, explicou.

Alguns encaminhamentos foram tirados, ao término da reunião:

– Ocupação da escola
– Articular mandado de segurança
– Agendar reunião com o Secretário, Alan Porto
– Articular com os deputados estaduais, a derrubada do Decreto 743.
– Articular reunião com a prefeita de Cáceres, através da Comunidade Escolar

Democraticamente, o espaço está aberto para os pronunciamentos, tanto para a Prefeitura, como também para a Seduc.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui