Seduc MT e Senai MT iniciam parceria para implantação no novo ensino médio na rede estadual de ensino

0
52

ASSESSORIA Viviane Saggin/Sistema Fiemt

Programação contou com palestras de renomados especialistas
Foto: Eduardo Cardoso/Sistema Fiemt

O novo ensino médio, previsto em lei aprovada em 2017, já é realidade para estudantes de 25 escolas da rede estadual de ensino, em 11 municípios mato-grossenses. A iniciativa pioneira no país é resultado da parceria entre o governo do estado, por meio da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai MT) – responsável pela aplicação do conteúdo técnico profissionalizante. O lançamento ocorreu na quinta-feira (02), no Centro de Eventos do Senai Cuiabá, e reuniu autoridades, diretores de escolas, coordenadores pedagógicos e professores.

Ao todo, serão atendidas inicialmente 56 turmas, totalizando cerca de 1.700 alunos, para 2022, nos municípios de Alta Floresta, Aripuanã, Barra do Bugres, Cáceres, Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Rondonópolis, Sinop, Sorriso e Várzea Grande. A oferta são cursos voltados para a tecnologia da indústria: automação, mecatrônica, eletrônica, eletrotécnica, mineração, jogos digitais e desenvolvimento de sistemas, entre outras 14 opções oferecidas.

O objetivo da implementação é fazer com que o aluno saia do ensino médio com uma formação ou conhecimentos específicos que o ajude a ingressar no mercado de trabalho, já que ao final ele receberá o certificado de conclusão e certificado do curso técnico escolhido.

O secretário de Estado de Educação, Alan Porto, destacou que o desafio agora é engajar os jovens, ensiná-los e prepará-los para serem protagonistas de suas carreiras profissionais. “O novo ensino médio veio para revolucionar esta nova forma de fazer a educação no país e aqui, em Mato Grosso, estamos largando na frente. Somos o primeiro estado a firmar esta parceria e, por meio dela, teremos 12.500 estudantes para formar até 2026”.

Evento reuniu autoridades, diretores de escolas, técnicos,coordenadores pedagógicos e professores
Foto: Eduardo Cardoso/Sistema Fiemt

A implementação do programa teve início em abril deste ano e, nesta primeira etapa, os estudantes estão desenvolvendo o chamado “projeto de vida” – componente transversal oferecido nas escolas para ajudar os jovens a entender suas aspirações, num estilo de orientação. A intenção é ajudar o aluno a compreender o que ele quer para seu futuro, ao mesmo tempo que entende como a escola pode ajudá-lo a alcançar a meta.

De acordo com o diretor regional do Senai MT, Carlos Braguini, a parceria é de muita relevância para a educação de Mato Grosso, já que trata do futuro de milhares de jovens. “Temos a responsabilidade mútua, a Seduc e o Senai, de implementar alternativas flexíveis de ensino médio articulado à formação profissional, de promover a sintonia entre escola e futuro do trabalho, desenvolver nesses jovens as competências para a sociedade do século XXI e, principalmente, estabelecer um compromisso com a cidadania e a inclusão produtiva de uma geração de jovens”.

A diretora da Escola Estadual São Francisco, Luciene Marinheiro Pereira, de Aripuanã, onde 53 estudantes têm acesso ao curso técnico de mineração, vê no novo modelo de aprendizagem como uma opção para que os estudantes tenham escolhas para o futuro. “Agora, nossos alunos estão focados em ir mais além, porque vêm uma oportunidade de serem inseridos no mercado de trabalho. Não só com possibilidades em nossa cidade, como em até outros estados, onde há empresas no setor de mineração”, comemora.

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL em vermelho e negrito

Além destes cursos, ainda serão disponibilizadas matrículas em cursos técnicos concomitantes. São três, realizados em quatro semestres, e podem atender alunos que estejam cursando o 2° ano do ensino médio: segurança do trabalho, eletrotécnica e automação.

Ao todo, serão atendidas inicialmente 56 turmas, totalizando cerca de 1.700 alunos, de 25 escolas em 11 municípios
Foto: Eduardo Cardoso/Sistema Fiemt

Cursos de qualificação profissional, de curta duração, também entram na parceria. São ministrados em 40 dias, com carga horária de 160 horas, voltado a estudantes de qualquer ano letivo. Ao todo, são sete cursos das áreas de gestão, logística e tecnologia da informação (TI). Com isso, outro pilar do novo ensino médio é contemplado: a valorização da aprendizagem, com a ampliação da carga horária curricular.

Para o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Sistema Fiemt), Gustavo de Oliveira, o novo ensino médio é uma grande oportunidade para que jovens possam começar a trilhar caminhos de vida, ainda durante o ensino médio. “Para isso, em Mato Grosso, o Senai vai apoiar a Seduc nessa importante estratégia de ensino do país todo. É a tecnologia e expertise do Senai contribuindo com a educação pública de qualidade”, finalizou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui