Freira de 67 anos é a nova campeã mundial de taekwondo

0
57

Com apenas 1,25m de altura e menos de 50 quilos, a irmã sabe bem como se defender e luta para incentivar as crianças a praticar esporte

Por Cerith Gardiner

A irmã Linda Sim é de Singapura, pesa menos de 50 quilos e proclama: “Sempre fui pequenina. Se eu posso correr e chutar, não tenho que carregar uma arma para me defender”.

Mesmo depois de se juntar às Missionárias Franciscanas da Divina Maternidade, aos 43 anos de idade, ela continuou praticando sua arte – e num nível impressionante.

Agora você pode estar se perguntando se não há um conflito entre praticar uma arte marcial e dedicar sua vida a Deus como religiosa. No entanto, a Ir. Linda compartilha que, para ela, “O poomsae [uma sequência de movimentos do taekwondo] é uma forma de arte e, para mim, é como uma dança. Não é violento, e o lema do taekwondo é ‘a paz é mais preciosa do que o triunfo’”.

Curiosamente, ela recorre ao santo que inspirou sua ordem para explicar: “São Francisco orou: ‘Fazei de mim um instrumento de vossa paz’. O taekwondo me permite chegar às pessoas em uma língua que não seja a igreja”. (Embora a famosa “oração da paz” seja frequentemente atribuída incorretamente a São Francisco, os membros da Ordem dos Frades Menores muitas vezes recorrem a ela).

Tornando-se uma campeã mundial
Em abril de 2022, a detentora da faixa preta se tornou a primeira mulher de Singapura a conquistar uma medalha de ouro no Campeonato Mundial de Taekwondo Poomsae, na Coreia do Sul.

Ao contrário de muitas outras artes marciais, este esporte defensivo exige que o atleta lute contra um adversário imaginário (não podemos deixar de nos perguntar se a Ir. Linda fingiu estar lutando contra o demônio!). E ela venceu outras seis competidoras de sua categoria, tornando-se campeã mundial na faixa acima de 65 anos.

Ao conquistar o impressionante título, Ir. Linda Linda compartilhou:

“Senti-me no topo do mundo ao atingir um marco importante em minha jornada no taekwondo. Senti-me ótima, já que esta é a primeira vez que a Singapura ganha uma medalha de ouro – e também tive um grande sentimento de gratidão a Deus”.

David Koh, o presidente interino da Federação de Taekwondo de Singapura, também compartilhou: “A Federação de Taekwondo de Singapura está muito orgulhosa dela. Ela é um exemplo brilhante para nossos jovens de que o esporte é para todos”.

Uma irmã cheia de ação
Parece que a Ir. Linda sempre foi atraída para a ação. Quando mais jovem, ela queria entrar para a polícia, mas desistiu quando descobriu que as mulheres estavam cada vez mais envolvidas com o trabalho clerical.

Apesar das preocupações de sua mãe, Ir. Linda sentiu um chamado para servir a Deus. Sua mãe estava preocupada em perder uma filha, e levou mais de 10 anos para aceitar sua decisão. Mas, a irmã atleta explicou:

“Ia a todas as festas e fazia todos os esportes, mas havia um vazio em mim. Eu continuava a sentir que Deus estava me chamando e só encontrei a paz depois que me juntei às irmãs”.

A religiosa viajou pelo mundo com seu trabalho, incluindo um período de 17 anos na Inglaterra para trabalhar em um convento, e três anos trabalhando como administradora em um hospital no Zimbábue. Entretanto, foi há 15 anos, quando estava trabalhando com crianças que sofriam de câncer, que ela começou a levar mais a sério sua paixão pelo esporte.

De fato, a federação estava ensinando taekwondo às crianças que lutavam contra o câncer em um hospital de Singapura. Ela passou, então, a treinar mais, a fim de ajudar a ensinar as crianças.

Ela percebeu que não era muito velha para levar o esporte a um nível superior e começou a participar de competições. Resultado: já conquistou 30 medalhas.

A campeã mundial teve que treinar três vezes por semana para a sua última competição, e embora ela tenha sentido algumas dores, insiste que “a idade não é um problema”.

A religiosa, que normalmente estaria além da idade da aposentadoria, não parece querer pendurar sua faixa preta tão cedo. Aos sábados, ela treina crianças e serve de exemplo para elas.

Esperamos que a Irmã Linda tenha muitos anos de vida pela frente para usar sua paixão pelo taekwondo como uma ferramenta para inspirar os outros!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui