Finados, a marca inconteste de Jeová

0
226

Mesmo assim, há quem não dá os devidos créditos ao Senhor Jeová: nome próprio de Deus.

Por Celso Antunes DRT 0002074/MT

Pois, então, hoje o Cemitério está lotado de visitantes, “perambulando” de tumba em tumba. Uns lavando, colocando flores, acendendo velas, trabalho de pedreiros, orando, chorando – entre outros sentimentos de tristeza: pode ser morte recente, de tantos e tantos anos, e por mais que se tenha sorriso, o lamento ali está, a lembrança, a saudade revelada ou oculta sempre vai ser de descontentamento. Não importa o tipo, o modo, a maneira que aconteceu a morte. Tudo é tristeza!

A data de 02 de novembro, sancionada em respeito aos mortos, contudo, é nesse feito que a reflexão é exigida, mesmo porque trata-se de algo irrefutável, ou seja, acontecimento para os seres vivos. No caso, em destaque – o ser humano.

Se bem que nos dias de hoje, existem pessoas que sofrem com a morte de seu animal de estimação. Choram na mesma intensidade, quem sabe mais ainda que a partida da pessoa familiar.

Por outro lado, mesmo assim, com o expirado – é notório aqueles que refutam, não creem nesse Nome. No todo, uma das forças da representatividade de Jeová dá-se na morte! Justamente nesse evento que a incontestual se materializa, se converte e não existe nada que possa retroceder, reverter, a não ser pela vontade de Jeová.

No planeta terra, e além terra, o Universo aos nossos olhos e aos sentimentos, temos no advento da Morte a possibilidade, a obrigação de bem analisar, sobremaneira – enxergar Deus. Mesmo na relutância, a indagação: por quê? Como? Para quê? Desse modo, segue as inúmeras perguntas sem respostas, aliás, a resposta é a saudade, o choro, as lágrimas, e até mesmo o arrependimento.

Realmente esse fenômeno Morte é algo incrível, inefável que somente Jeová pode contextualizar, acertadamente!

Sendo assim, aproveitemos essa data, Dia dos Finados, para alimentar nossos raciocínios, a inteligência e que um dia eu, você vamos viver essa morte, que tanto rejeitamos sem conseguir evitar, aceitando-a por mais triste que seja!

Finalmente, diante do exposto louvemos, exaltemos o Nome que é sobre todos os nomes: Ele, Jeová… que é o Mistério da Vida e da Morte! O assunto é mais profundo que possamos imaginar!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui