MAIS PEIXE NA MESA

1
26

Piscicultores de Várzea Grande são

capacitados para aumentar a

produção de peixes

 

 

PSICULTURA

 

[tabs type=”horizontal”][tabs_head][tab_title][/tab_title][/tabs_head][tab]Na última semana de fevereiro, informou a secretária, o SENAR ministrará curso idêntico no Assentamento São José da Vista Alegre, que dispõe de cerca de 50 tanques[/tab][/tabs]

 

A Prefeitura de Várzea Grande, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR realizou curso de capacitação técnica para os piscicultores do assentamento rural Durcelina Forlador, comunidade que conta com aproximadamente 25 tanques para produção de tambaqui e tambacu. Essa capacitação decorre de levantamento feito pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, que verificou a necessidade de melhorar a piscicultura familiar, e, consequentemente, aumentar a produção e renda do produtor. O curso teve duração de 40 horas.

A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Helen Farias Ferreira, informou que pesquisas a campo apontaram a necessidade de os piscicultores serem capacitados para facilitar produção com boa qualidade e menor custo.”A Prefeitura firmou Termo de Cooperação Técnica com o SENAR, na parceria de capacitar o homem do campo e promover acompanhamento técnico das produções da agricultura familiar”.

Na última semana de fevereiro, informou a secretária, o SENAR ministrará curso idêntico no Assentamento São José da Vista Alegre, que dispõe de cerca de 50 tanques.

Nos cursos do SENAR, os piscicultores aprendem como construir tanques de peixes e a forma de processamento do pescado, que implica em cuidados essenciais.

“Piscicultura é um ramo forte em Várzea Grande, principalmente pelo fato de o município contar com uma Cooperativa de Pesca. Isso tem sido elemento facilitador para comercialização do pescado local, que registra aumento produtivo ano a ano, podendo ser melhorado com cursos frequentes de capacitação”, assinalou Helen F. Ferreira.

Segundo o coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável da Pasta, Rafael Carrera, a tendência é de que a produção de peixes, oriundos da agricultura familiar de Várzea Grande, ganhe força maior a partir da estruturação de entidades do setor produtivo, a exemplo da cooperativa.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui