CASO BORGATO: Polícia Federal encontra cobrança de Nota Promissória em nome de Fávaro

0
39

Nilton Borgato está preso; cobrança de notas em nome do Senador foram encontradas em sua casa

POR CÍNTIA BORGES

APolícia Federal apreendeu diversos documentos, dinheiro e diamantes em duas casas do ex-secretário Nilton Borgato (Secitec), que foi preso no mês passado, durante a Operação Descobrimento, deflagrada para desarticular um esquema de tráfico de drogas para a Europa.

O senador Carlos Fávaro: cobrança de nota promissória em casa de acusado de tráfico

O termo de apreensão com a descrição dos itens apreendidos, relaciona, entre outros, duas intimações de cobrança de notas promissórias, do 4º Serviço Notarial de Cuiabá, em nome do senador Carlos Fávaro, que é presidente Regional do PSD, sigla na qual Nilton Borgato é filiado e pretendia se candidatar nas eleições deste ano.

Também detalha a existência de três folhas contendo tabelas com diversos nomes, intituladas “Lista pagamento da gráfica”, “Lista dos candidatos do PSD”, e “Lista dos candidatos PP”.

O documento mostra que na casa do ex-secretário no Residencial Harmonia, em Cuiabá, foram encontrados – e apreendidos – embaixo da cama doze sacos transparentes contendo diamantes e R$ 29,3 mil. No quarto do ex-secretário ainda foram recolhidos US$ 4 mil.

O ex-secretário foi preso acusado de integrar uma quadrilha que fazia tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro. Além de Borgato, também foram presos o lobista Rowles Magalhães e a doleira Nelma Kodama, primeira delatora da Lava Jato, que chegou a ser condenada naquela operação.

DEPÓSITO

Foram apreendidos ainda três comprovantes de depósito do Banco Bradesco com as inscrições apagadas, sendo que o primeiro aparece como favorecido “Auto Comércio de Veículos” no valor de R$ 43,7 mil; o segundo como favorecido Auto Comércio de Veículos no valor de R$ 50, e o terceiro para Ricardo Agostinho, um dos sócio de Rowles, e alvo da operação, no valor de R$ 52 mil.

Há ainda um comprovante de depósito do Banco Bradesco tendo como favorecida a empresa de taxi aéreo Flapper Tecnologia S.A. no valor de R$ 146,5 mil.

Um carro da marca Honda Civic Tourung CVT, ano 2000, também foi levado pelos agentes da PF.

Borgato entregou aos policiais dois celulares Samsung Galaxy, sendo um modelo S22 Ultra e S21 Ultra.

Conforme a Polícia Federal, as pedras preciosas e o montante em dinheiro foram encaminhados a uma agência da Caixa Economica Federal para serem acautelados.

Já em outra casa do ex-secretário, em Glória D’Oeste, foram apreendidos um celular samsung, sem modelo informado, um contrato de compra e venda de imóvel e um veículo Honda Civic EXL, na cor branca. Borgato já foi prefeito do município e possui uma residência lá.

Veja fac-símile do documento:

Operação descobrimento

A investigação começou em fevereiro de 2021, no dia em que a PF da Bahia encontrou mais de meia tonelada de cocaína num jatinho executivo de luxo, que pertence a uma empresa portuguesa de táxi aéreo — a Omni.

O jato tinha saído de Cascais, em Portugal, duas semanas antes da apreensão. Pousou em Salvador e, no dia seguinte, foi levado para o Aeroporto de Jundiaí, no interior de São Paulo — segundo as investigações, ali o avião foi carregado de cocaína.

Ao todo, foram cumpridos 43 mandados de busca e apreensão e sete mandados de prisão preventiva nos estados da Bahia, São Paulo, Mato Grosso, Rondônia e Pernambuco. Apenas para Mato Grosso, foram expedidas cinco ordens judiciais.

Em Portugal, com o acompanhamento de policiais federais, a polícia local cumpriu três mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão preventiva nas cidades do Porto e Braga.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui