Carta Aberta Levante Feminista contra o Feminicídio – Mulheres de MT

0
17

girassol

 

[dropcap]L[/dropcap]evante Feminista Contra o Feminicídio foi criado, em 2021, por Vilma Reis socióloga baiana (membra da Coalizão Negra por Direitos), Marcia Tiburi escritora, filósofa e artista e Tania Palma (pesquisadora e assistente social). Criado inicialmente por 200 mulheres feministas: negras, indígenas, periféricas, ribeirinhas, das matas, das florestas, quilombolas, das favelas, dos movimentos LGBTQIA+, antiproibicionistas, segmentos e organizações da sociedade civil.

COMPROMISSO de ajudar outras mulheres a despertar sua consciência em relação a seus corpos, de sua integridade física, moral e psíquica. Lutando contra a violência, contra o machismo e contra o feminicídio.

OBJETIVO: Romper com a cultura patriarcal, Machista e Misógina romper com o mito de que o homem tem o domínio sobre os corpos das mulheres, inclusive aqueles que não aceitam, por parte da parceira, o término de um relacionamento abusivo. Deixar bem explicita mensagem que NÃO SEREMOS REDOMESTICADAS  Tem como símbolo o Girassol e a cor amarela, sinal de esperança e celebração da vida.  Sobre o documento do Manifesto do Levante Feminista Contra o Feminicídio  Redes Sociais: Instagram: https://www.instagram.com/levantefeminista/?hl=pt-br Facebook: https://www.facebook.com/LevanteFeminista2021

DADOS NACIONAIS SOBRE O FEMINICÍDIO Feminicídio é o assassinato de uma mulher pela condição de ser mulher, motivado geralmente por ódio, desprezo ou o sentimento de perda do controle e da propriedade sobre as mulheres. A Lei do Feminicídio (Lei 13.104, de 9 de março de 2015) qualificou o crime de homicídio quando ele é cometido contra a mulher por razões da condição de sexo feminino. Considera-se que há razões de condição de sexo feminino quando o crime envolve violência doméstica e familiar e menosprezo ou discriminação à condição de mulher. A lei incluiu também o feminicídio no rol dos crimes hediondos. A violência sofrida pelas mulheres compreende um amplo leque de agressões de caráter físico, patrimonial, psicológico, sexual e, por vezes, ocorrem em um continuum que pode culminar no assassinato, manifestação mais grave da violência perpetrada contra mulher5. O crescimento no número de feminicídios registrados nos 12 estados analisados foi de 22,2%, saltando de 117 vítimas em março/abril de 2019 para 143 vítimas em março/abril de 2020. No Acre o crescimento chegou a 300%, passando de 1 para 4 vítimas este ano; no Maranhão o crescimento foi de 166,7%, de 6 para 16 vítimas; no Mato Grosso o crescimento foi de 150%, passando de 6 para 15 vítimas. Apenas três UFs registraram redução no número de feminicídios no período, Minas Gerais (-22,7%), Espírito Santo (-50%), e Rio de Janeiro (-55,6%).

DADOS DE MATO GROSSO Os casos de feminicídio aumentaram 58% em Mato Grosso em 2020 em comparação com 2019. Os dados, da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) de Mato Grosso, apontam que foram 62 casos entre janeiro e dezembro de 2020. No mesmo período de 2019 foram 39. Os dados da Sesp mostram que, em média, cinco mulheres foram mortas todo mês em 2020 em Mato Grosso: janeiro (5), fevereiro (5), março (6), abril (5), maio (6), junho (6), julho (2), agosto (6), setembro (4), outubro (3), novembro (8) e dezembro (6).A média de mulheres assassinadas em 2019 foi de 3 por mês.

Diante do exposto neste documento, nós do LEVANTE FEMINISTA CONTRA O FEMINICÍDIO – MULHERES de MATO GROSSO- nos juntamos às mulheres de todo o Brasil, com o fim de unirmos as nossas vozes para DENUNCIAR pois mulheres estão sendo assassinadas pelo simples fato de serem mulheres. Vítimas do patriarcado e de uma sociedade machista que oprime as mulheres, com o propósito de dominar nossos corpos tão objetificados. Erguemos as nossas vozes para EXIGIR que o Estado apresente ferramentas e que produza ações visando acolhimento, proteção e direcionamento (através de políticas públicas) para essas mulheres vítimas de violência, afim de que essa mulher não seja obrigada a conviver com seu agressor e propenso feminicida. Nós do LEVANTE FEMINISTA CONTRA O FEMINICÍDIO – MULHERES DE MATO GROSSO bradamos a uma só voz NEM PENSE EM ME MATAR.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui