Patrão é preso por estuprar adolescente que trabalhava como menor aprendiz

0
275

Comerciante deu dinheiro para a mãe da adolescente e a ameaçou

Um comerciante, de 40 anos, de Alto Paraguai, investigado pelo estupro de uma adolescente, atualmente com 13 anos, foi preso ontem segunda-feira (6) pela Polícia Civil.

Na casa do comerciante a polícia apreendeu uma arma de fogo, munições e três aparelhos celulares na residência e no comércio do suspeito.

A adolescente trabalhou como menor aprendiz em um supermercado do suspeito.

No curso da investigação, a mãe da vítima declarou que trabalhou no comércio do investigado e que a filha, ainda criança, a acompanhava no local.

Quando a menina atingiu os 12 anos, o suspeito passou a demonstrar um comportamento com a adolescente que refletia desejo e não apenas carinho.

Mesmo após a mãe retirá-la do trabalho quando soube do ocorrido, o suspeito continuou mantendo contato com a vítima, persuadindo a garota de que se separaria para ter um relacionamento com ela e que não iria preso, pois tinha dinheiro.

Após o registro da ocorrência feito pela mãe, o suspeito disse à adolescente para negar os fatos na delegacia.

No fim do mês de maio, a Polícia Civil recebeu uma denúncia de que a adolescente havia voltado a trabalhar no mercado do suspeito, fazendo diárias em fins de semana, e que a mãe dela havia recebido um valor em dinheiro para que se calasse diante do crime ocorrido.

O investigado também ameaçou a mãe da adolescente.

Diante das inúmeras evidências apuradas e de andar armado, o delegado Marcos Martins Bruzzi representou à Justiça pela prisão preventiva e mandados de buscas em endereços do suspeito, assim como buscas em aparelhos celulares que foram apreendidos.

No mercado foram encontradas várias munições e cápsulas e encontramos vários adolescentes trabalhando no estabelecimento.

Além do inquérito sobre o estupro da adolescente de 13 anos, o investigado é alvo de outra investigação sobre o abuso sexual contra duas adolescentes.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui