Polícia Federal combate tráfico internacional de drogas através de rotas aéreas

0
150

Houve o cumprimento de 51 ordens judiciais na Bahia, Mato Grosso, São Paulo, Rondônia e Pernambuco, além de Portugal

Investigação começou em fevereiro do ano passado em Salvador | Foto: PF

APolícia Civil deflagrou na manhã desta terça-feira, 19, a operação Descobrimento com o objetivo de combater o tráfico internacional de drogas através de rotas aéreas. Os agentes cumprem 46 mandados de busca e apreensão e de outros nove mandados de prisão preventiva na Bahia, Mato Grosso, São Paulo, Rondônia e Pernambuco, além de cinco ordens judiciais nas cidades do Porto e Braga em Portugal. Na ação foram decretadas medidas patrimoniais de apreensão, sequestro de imóveis e bloqueios de valores em contas bancárias usadas pelos investigados.

A investigação apontou que uma organização criminosa é especializada no tráfico internacional de cocaína. O trabalho investigativo começou em fevereiro do ano passado, quando um jato executivo Dassault Falcon 900, pertencente a uma empresa portuguesa de táxi aéreo, pousou no aeroporto internacional de Salvador, na Bahia, para abastecimento. Após ser inspecionado, cerca de 595 quilos de cocaína foram encontrados escondidos na fuselagem da aeronave.

A partir da apreensão deste carregamento de entorpecente, a Polícia Federal conseguiu identificar a estrutura da organização criminosa atuante no Brasil e Portugal, sendo composta por fornecedores de cocaína, mecânicos de aviação e auxiliares (responsáveis pela abertura da fuselagem da aeronave para acondicionar o entorpecente), transportadores (responsáveis pelo voo) e doleiros (responsáveis pela movimentação financeira do grupo).

As medidas judiciais foram expedidas pela 2ª Vara Federal de Salvador e pela Justiça de Portugal. No curso das investigações, a Polícia Federal contou com a colaboração da agência norte-americana de combate às drogas Drug Enforcement Administration (DEA), da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária Portuguesa e do Ministério Público Federal.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui