DIA DE CAMPO

0
5

RECONHECIMENTO

Ezequiel Fonseca destaca

empenho de Pedro Taques

em Dia de Campo

Deputado Federal Ezequiel Fonseca/PP  Foto Arquivo
Deputado Federal Ezequiel Fonseca/PP
Foto Arquivo
Assessoria
“A região sudoeste de Mato Grosso passa por um novo momento na qual se mostra com alto potencial econômico e de desenvolvimento”. A afirmação partiu do deputado federal Ezequiel Fonseca (PP-MT), durante o II Dia de Campo II Encontro Técnico da Soja e do Milho, na fazenda Ressaca – Nelore/Grendene, no município de Cáceres.
O evento promovido pela Associação dos Produtores de Soja (Aprosoja) Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT) e Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) teve por objetivo estimular o debate político e técnico sobre a agricultura sustentável e propiciar que as pessoas vejam na prática como funciona e os benefícios da integração lavoura-pecuária-floresta.
O deputado acentuou o empenho do governador Pedro Taques para que a região se consolide como de grandes oportunidades. “O governador está cumprindo um importante compromisso que é assegurar através dos projetos em andamento, a Zona de Processamento e Exportação (ZPE) e o transporte hidroviário. A população está animada, muita expectativa e acreditando no futuro”, evidenciou ele.
Já o vice-governador Carlos Fávaro ressaltou a importância de fomentar a região, principalmente, através de uma logística eficiente. “Temos uma tarefa que é recuperar a malha viário de todo Estado que está destruída, e também integrar os novos modais, por exemplo, a integração entre rodovia e hidrovia Paraguai-Paraná, essa é uma determinação do governador, para que investidores venham para a região oeste explorar e gerar oportunidades.”
Conforme o diretor da Fazenda Ressaca Ilson Correa, este é o primeiro ano em que se cultiva soja, onde foram destinados 1.100 hectares à oleaginosa, na produtividade média de 45 sacas por hectares. Os bons resultados se deram pelo clima da região, monitoramento técnico e ausência de doenças. Outro importante resultado apresentado relaciona-se aos técnicos que trabalham sob a meta de atingir a lotação de oito animais por hectare no período de cinco safras. Foi mostrado que já no primeiro ano de integração, passaram de um para 3,5 animais por hectare.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui