EXTREMAMENTE PREOCUPANTE

0
24

 

Unemat está com luz

e telefones cortados

O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e a reitora da Unemat, Ana Maria Di Renzo - Foto: Secom
O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e a reitora da Unemat, Ana Maria Di Renzo – Foto: Secom

Assessoria Secom
 
O secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, e a reitora da Unemat, Ana Maria Di Renzo

A menos de uma semana de começar as aulas do Ensino Superior Indígena, a Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) está em uma situação crítica. 

Os telefones e a Internet estão cortados; os pagamentos da conta de luz estão atrasados há um mês – e dos serviços terceirizados há três meses. Além disso, os fornecedores de alimentos não foram pagos. 

A situação foi exposta nesta quarta-feira (07) pela reitora Ana Maria Di Renzo, o vice-reitor, Ariel Lopes, e a equipe da gestão da Unemat ao secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques.

 
Os dados mostram que a Unemat deveria ter recebido um repasse de R$ 3,1 milhões em dezembro. 

Desse montante, R$ 700 mil foram repassados à universidade, valor suficiente apenas para pagar os bolsistas e estagiários. 

“Temos 200 alunos chegando de todos os lugares do Brasil na próxima semana, com passagens já compradas pela Fundação Nacional do Índio (Funai). Precisamos encontrar uma forma de pagar essas dívidas para receber esses alunos da melhor maneira possível”, afirmou o vice-reitor.

Após tomar conhecimento da situação, o secretário Paulo Taques afirmou que irá priorizar a questão para resolver as pendências e viabilizar o início das aulas do Ensino Superior Indígena.

22 mil alunos

A reitora Ana Maria disse que a Unemat possui 22 mil alunos. O custo anual para cada aluno é de 10 mil reais, valor abaixo da média das outras universidades estaduais, de R$ 17 mil. 

“Queremos mostrar a Mato Grosso o tesouro que é a Unemat. Nossa gestão também começa agora, e estamos trabalhando com metas de planejamento e de divulgação das nossas ações”.

 Paulo Taques disse que a Casa Civil passará a ter um assessor para atender as demandas da universidade e ajudar com os diálogos com todos os outros órgãos. 

“Queremos dar à Unemat o mesmo espaço para diálogo que teremos com o poder Legislativo, Judiciário e Municípios”, frisou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui