GAECO EM CÁCERES

0
45

 

Câmara de Cáceres vai

chamar GAECO para

acompanhar explicações

de Secretária Nelci

Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado - GAECO
Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO

Assessoria

A estratégia utilizada pela Prefeitura de Cáceres para retardar o comparecimento da Secretária de Educação, Nelci Longhi para prestar esclarecimentos sobre a adesão à Ata de um Edital da Prefeitura de Várzea Grande, supostamente fraudulento, e a má qualidade das obras de reformas das escolas Dom Máximo Biennes e Isabel Campos, que estão sendo executadas pela empresa Carneiro e Carvalho LTDA, não funcionou.

Diante do não comparecimento na Sessão desta segunda-feira, 1, em atendimento a uma Convocação, o Plenário aprovou por unanimidade Requerimento do Vereador Edmilson Campos (PR), convidando Agentes do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) que atuam na investigação de Várzea Grande, para acompanharem as explicações da Secretária na Sessão da próxima segunda-feira, 8.

Ao justificar sua Indicação, ‘Café no Bule’, diz que a presença dos investigadores passou a ser necessária a partir do momento em que a Prefeitura através do Assessor Especial Átila Gattass ter declarado na Imprensa que o município irá manter os contratos com a empresa apesar das investigações do Ministério Público e da recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que inclusive expediu Medida Cautelar no último dia 25, proibindo a Prefeitura de Cáceres de aderir à Ata sob investigação.

A Diretora da Escola Isabel Campos, Silvia Fernandes Ferreira, acompanhou a Sessão. Ela mostrou fotos da escola, que confirmam a má qualidade da reforma que vem sendo executada pela Carneiro e Carvalho LTDA.

Uma das imagens mostra o telhado reformado, completamente desalinhado como se tivesse sido feito por alguém sem experiência profissional.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui