IMPACTO

0
2

EQUILÍBRIO 

Economia de MT será

impactada com

implantação de ZPE

Ezequiel aponta necessidade de implantação da ZPE. Foto Assessoria
Ezequiel aponta necessidade de implantação da ZPE.
Foto Assessoria
Assessoria
A primeira Zona de Processamento e Exportação (ZPE), de Cáceres, está prestes a sair do papel. Reunião realizada na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso (Sedec-MT), em Cuiabá, reuniu uma comissão criada pelo governador Pedro Taques com apoio do deputado federal Ezequiel Fonseca (PP-MT) com objetivo de acompanhar o andamento dos trabalhos e implantação do projeto.
Conforme o deputado Ezequiel, a implantação da ZPE será de grande impacto, pois deverá expandir o desenvolvimento econômico de todo Estado. A ZPE é um distrito industrial onde as empresas instaladas operam com suspensão de impostos, liberdade cambial e procedimentos administrativos simplificados. 
Durante reunião, o parlamentar destacou que as conquistas para a viabilidade da ZPE estão sendo angariadas gradativamente e com o apoio de vários setores, em especial do governo do Estado. “Não é um momento de comemorar, mas de trabalhar para que a ZPE se torne realidade, estamos buscando também a garantia jurídica aos empresários, como também trabalhando para que a alternativa em hidrovia se torne realidade, através da construção do Porto Santo Antônio das Lendas”. Ele também ressaltou que vai defender no Congresso Nacional, a discussão e aprovação lei que trata das ZPEs. 
O líder progressista, reconhecido em Mato Grosso, principalmente por atuar em defesa da região oeste, perímetro de fronteira, destaca que o distrito industrial vai gerar emprego e renda, além de atrair investimentos para todo o Estado. “A ZPE em Cáceres vai ocasionar um equilíbrio financeiro entre as regiões de Mato Grosso, vai estimular o comércio dos países andinos e provocar o fortalecimento do comércio no MERCOSUL”, salientou. A área destinada para implantação da zona de processamento e exportação fica no Distrito Industrial de Cáceres e conta com 239 mil hectares.
Na ocasião, o vice-governador, Carlos Fávaro enfatizou que a viabilidade do projeto será de forma consistente. “Essa é uma responsabilidade de todos os entes do estado, da sociedade organizada, empresários, governo municipal, câmara de vereadores, Assembleia Legislativa, câmara federal e governo do estado. É determinação do governo Pedro Taques que o secretário Seneri Paludo toque isso como prioridade na Sedec. Como também investimento na hidrovia Paraguai-Paraná e no atrativo da instalação de novas empresas em Cárceres. Isso tudo junto é que vai fazer o desenvolvimento daquela região e do estado de MT”.
Já o deputado estadual Wancley, observou que estará buscando na Assembleia Legislativa a criação de uma comissão especial para discutir temas importantes que englobam a região oeste, como a ZPE que é um projeto maior do que apenas o investimento em estrutura física.
Autoridades discutem ZPE em Cáceres. Foto Assessoria
Autoridades discutem ZPE em Cáceres.
Foto Assessoria
De acordo com o, vice-presidente oeste da Aprosoja e diretor comercial da ZPE, Reck Junior, o processo caminha muito bem e disse estar otimista ao saber que o governador vê com bons olhos a ZPE e o projeto da hidrovia, que caminham juntos. “A hidrovia será um meio para escoar a produção e a ZPE uma oportunidade para os empresários ao verticalizar a produção por meio do grande centro industrial”.
“A Zona de Processamento e Exportação tem objetivo atrair investimentos estrangeiros voltados para as exportações, colocar as empresas nacionais em igualdade de condições com seus concorrentes de outros países, aumentar o valor agregado das exportações, difundir novas tecnologias e práticas mais modernas de gestão, bem como corrigir desequilíbrios regionais do Estado,” finalizou Ezequiel Fonseca.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui