POSSE DE TAQUES

0
7

Taques anuncia 2 mil

demissões e a decisão

que proíbe divisão

do Fethab

Governador Pedro Taques recebe faixa do agora ex-governador Silval Barbosa
Governador Pedro Taques recebe faixa do agora ex-governador Silval Barbosa – foto secom

Gabriele Schimanoski

Durante cerimônia de transmissão de cargos no Centro de Eventos do Pantanal, o governador eleito Pedro Taques (PDT) revelou que uma liminar concedida após ação ofertada pela Aprosoja torna inconstitucional a nova divisão dos recursos do Fethab – que prevê a destinação de 50% do valor arrecadado para os municípios.

A decisão atende a um pedido interposto pela Aprosoja e dá um banho de água fria nas 141 prefeituras que já faziam planos com os recursos destinados à recuperação de estradas. A nova lei começaria a entrar em vigor neste ano.

Taques, por sua vez, alega que durante seu mandato as leis serão cumpridas, bem como as decisões judiciais, inclusive no caso dos quase R$ 900 milhões que o Fundo arrecada por ano.

Além da questão do Fethab, outro ponto que chamou atenção durante coletiva foi anúncio do corte de dois mil cargos comissionados até o fim de janeiro. “Nós faremos um choque de gestão e isso foi anunciado desde o início dos trabalhos da equipe de transição. Precisamos fazer esses cortes, bem como combater a corrupção para que tenhamos recursos para cumprir o que prometemos durante a nossa campanha, como o hospital público de Cuiabá com 300 leitos”, lembra Taques.

A cerimônia marcada para às 10h começou com uma hora de atraso com a presença de inúmeras autoridades, políticos, familiares e convidados do governador eleito. Alguns eleitores também compareceram e afirmaram querer participar do início ao fim do processo democrático. Taques chegou acompanhado de todo o secretariado e ao se dirigir para receber a faixa de governador do Silval Barbosa, recebeu aplausos dos presentes.

Em ato rápido, Silval entregou a faixa ao recém-empossado, ajeitando-a. Após a passagem, Taques seguiu para a revista à tropa e ao encerrar a solenidade, beijou carinhosamente sua esposa Samira. Posou para fotos ao lado da filha e dos pais e ainda no palanque atendeu alguns representantes da Associação dos Praças Militares de Mato Grosso, que pediam agilidade para serem chamados após o último concurso realizado.

Rapidamente, respondeu alguns jornalistas, mostrando empatia aos profissionais e seguiu para coletiva em que ressaltou logo no início o importante papel “fiscalizador” da mídia. “Nós gostaríamos de ser fiscalizados pela sociedade através da imprensa, pois, somos servidores público e a imprensa tem esse papel investigativo fundamental no processo democrático. Sem uma imprensa livre não existe democracia”, ressalta.

Logo depois, o chefe do executivo se dirigiu ao salão principal do Centro de Eventos do Pantanal, onde cerca de 2,7 mil pessoas o aguardavam para a posse do secretariado. Durante o último ato, Taques convidou lideranças religiosas para uma rápida cerimônia, que contou também com a presença do cacique Raoni, representando os povos indígenas.

 

Governador Pedro Taques dança com a esposa Samira em cerimônia de posse
Governador Pedro Taques dança com a esposa Samira em cerimônia de posse – foto secom

A cerimônia foi encerrada com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Mato Grosso, juntamente com Hélio Flanders, vocalista da banda cuiabana Vanguart e do Trio Henrique, Claudinho e Pescunha, momento em que Taques aproveitou para “festejar” o feito conquistado e chegou a arriscar uns passos de dança com sua esposa.

Por fim, o pedetista voltou a frisar que a partir de agora é o governador de todos os mato-grossenses e que irá governar para os homens e mulheres de bem. “Quem não sabe o valor da coisa pública, não apoie o nosso governo. A partir de hoje sou governador de todos, ofereço o diálogo a todos e saberei respeitar as diversidades. Conto com a imprensa e quero inspirar o civismo e o patriotismo em nossas crianças e mocidade e que possam se orgulhar de viver nesta terra de calor e tradição”.

E complementa, “eu sou apenas mais um mato-grossense, assumo um cargo agora, pela generosidade imensa dos mato-grossenses e juro olhando nos olhos de cada pessoa que tenha ventura de viver nesse estado, eu vou cumprir o meu dever, é meu juramento, minha palavra, meu projeto de vida”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui