RATO

0
50

Fantástico

Nininho critica a exposição

da AL na mídia nacional

devido à gestão Riva

Nininho afirma que não assumiu para ver

AL na capa de jornal e limpará imagem do Legislativo

Não vou dar sequência na maioria dos processos licitatórios sem ter a certeza da clareza desses processos
Não vou dar sequência na maioria dos processos licitatórios sem ter a
certeza da clareza desses processos…

RDNews

O 1º secretário da Assembleia, Ondanir Bortoloni, o Nininho (PR), rasgou o verbo quando questionado sobre a denúncia que será exibida no Fantástico neste domingo (22), no quadro “Cadê o dinheiro que tava aqui?”, envolvendo o ex-presidente do Legislativo mato-grossense, o ex-deputado José Riva (PSD).

Para ele, a reportagem vai macular a credibilidade do órgão. “Que isso sirva de reflexão a todos os colegas deputados de que é preciso reconquistar a imagem dessa Casa”, disse. Para evitar futuras exposições, enquanto atual ordenador de despesas, Nininho assegura que as medidas adotadas até o momento buscam reverter esse cenário.”Não vim aqui para amanhã estampar a AL em capa de jornal denegrindo a imagem de colegas e da Mesa Diretora por presidir essa Casa”, dispara. “Só serei útil nessa missão, fazendo mudanças. Se não, estou fora. Não vim aqui para fazer de conta. Vai doer em quem doer e não abro mão de fazer com transparência”, acrescenta.

Quadro Cadê o Dinheiro que Tava Aqui?
Quadro Cadê o Dinheiro que Tava Aqui?

O republicano ainda criticou a continuidade instaurada na Assembleia em razão do comando ficar, por 20 anos, a cargo do grupo comandado pelo ex-parlamentar social-democrata e o inchaço no quadro funcional provocado pela criação de coordenadorias e gerências desnecessárias, além de, segundo ele, o registro de funcionários e gestores acomodados e vícios em procedimentos internos. “É preciso enxugar muitas coisas ainda”. E revelou ainda a dificuldade em acessar documentos relacionados aos gastos praticados nas últimas gestões e a dúvida que paira acerca da legalidade de licitações em andamento. “Não vou dar sequência na maioria dos processos licitatórios sem ter a certeza da clareza desses processos”, apontou.

Mesmo diante das críticas, Nininho garante que não usará o cargo para denunciar ou incriminar alguém. No entanto, não vai assumir responsabilidades por irregularidades deixadas pelos antecessores. “Daqui pra trás, quem fez responde. Daqui pra frente, sou eu. Por isso, quero fazer tudo com muita cautela porque sei da responsabildiade que é ser ordenador de despesas dessa Casa, que é vigiada há muitos anos. Tenho que pisar em casca de ovo para não me comprometer”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui