RECONHECIMENTO: Assembleia promove 1º Prêmio Mato-grossense Tereza de Benguela

0
64

Vinte e duas mulheres negras receberam troféus e 160 personalidades foram homenageadas

INGRIDY PEIXOTO

AAssembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), juntamente com o Coletivo Herdeiras do Quariterê, promoveu o 1º Prêmio Mato-grossense Tereza de Benguela, na noite de quinta-feira (18). Mulheres negras, de 22 áreas de atuação, receberam o troféu da premiação. Além disso, houve entrega de Moção de Aplausos e de uma honraria ancestral a homens e mulheres em celebração ao Dia da Consciência Negra.

Foto: FABLICIO RODRIGUES

Entre as mais de 160 pessoas agraciados com Moção de Aplausos está Jussara Curvo, praticante da umbanda desde os 18 anos. “Nós ainda somos muito marginalizadas. As pessoas quando nos veem vestidas nos olham com outros olhos porque ainda tem muito aquela concepção de que a umbanda é para fazer maldade. Mas não é isso, a religiosidade é muito grande. A informação ajuda também e esse prêmio é muito fantástico por dar reconhecimento para essas mulheres negras”, argumenta. 

“São ações como essa que valorizam o homem negro e a mulher negra do estado”, resume o servidor do Instituto Federal de Mato Grosso (campus São Vicente), Roseildo Nunes da Cruz, que também recebeu a Moção de Aplausos. 

A artista e modelo Lupita Amorim recebeu a estatueta do prêmio Tereza de Benguela na categoria Atuação Negra LGBTQIA+ e estava indicada em outras categorias. “O dia de hoje é muito importante para a juventude negra brasileira e mato-grossense, sobretudo a juventude LGBT e eu sendo uma travesti preta periférica vinda de Várzea Grande, considero muito esse momento de homenagem, que relembra a luta que temos organizado, expondo nossas indignações e propondo outras possibilidades, com a garantia do direito à nossa vida”, afirma a homenageada. 

“Na data que marca do Dia da Consciência Negra estamos premiando personalidades que estão ajudando no movimento negro. A gente sabe da grande dificuldade e a diferença que existe ainda infelizmente no nosso país e a gente precisa trabalhar ações e políticas públicas, eventos, movimentos e chamar esse debate”, diz o presidente da ALMT, deputado estadual Max Russi (PSB). 

O secretário nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Paulo Roberto, também prestigiou o evento e lembrou que a data também é um dia de reflexão e luta. “Não se pode negar o racismo, o preconceito, a discriminação e a intolerância religioso. É preciso olhar para o passado para ver de onde veio tudo isso, tudo tem uma raiz. Sem isso, não podemos combater a discriminação, sem ver de onde veio tanta desigualdade”, pondera. O senador Wellington Fagundes, além de outras autoridades também acompanharam o evento.

Foto: FABLICIO RODRIGUES

Tereza de Benguela – Uma heroína que viveu no século XVIII, cuja história tem sido resgatada recentemente. Tereza de Benguela era chamada de Rainha Tereza e foi uma grande líder do Quilombo do Quariterê após a morte de seu companheiro, José Piolho, morto pelas forças coloniais.

De acordo com registros históricos, a mulher que viveu no Vale do Guaporé, em Vila Bela da Santíssima Trindade, constituiu no quilombo um sistema parlamentar e chefiou uma comunidade composta por negros e indígenas.

Em homenagem a ela, o dia 25 de julho é oficialmente no Brasil o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra. A data comemorativa foi instituída pela Lei n° 12.987/2014.

Veja abaixo a lista completa de pessoas homenageadas com o prêmio Tereza Benguela e também as que receberam a honraria ancestral: 

PRÊMIO TEREZA DE BENGUELA

1. CATEGORIA CIENTISTA DESTAQUE:                   
FRANCILÉIA PAULA DE CASTRO – FRAN PAULA: 

2. CATEGORIA PROJETOS INOVADORES AFRO CULTURA:
BLACK-RAINHAS – GÉSSICA PEREIRA: 

3. CATEGORIA CULTURA E ARTE:
ANDRÉ DE LUCCA – ALMERINDA MULHER NEGRA

4. CATEGORIA POLÍTICA:                     
MARIA DAS NEVES

5. CATEGORIA ATIVISTA: 
CZARINA FARIAS DE BRITO: 

6. LÍDER EQUIDADE RACIAL:
JOSILEIDE MARLA MEDEIRO: 

7. CATEGORIA AFROEMPREENDEDORISMO DESTAQUE:
VIVIAN FASHION

 8. CATEGORIA QUILOMBOLA GRIÔT:                    
TIA GÓIA 

9. CATEGORIA AXÉ TERREIROS:
MARIA JOSÉ DA SILVA MATOS

10. CATEGORIA JOVEM TEREZA DESTAQUE:
NAUARA COELHO

11. CATEGORIA RESISTÊNCIA:
MAZÉH SILVA

12. CATEGORIA LÍDER COLETIVO: 
EDNA SAMPAIO: VEREADORA POR CUIABÁ /MT;

13. CATEGORIA LIDERANÇA QUILOMBOLA DESTAQUE:
LAURA FERREIRA DA SILVA

14. CATEGORIA ATIVISTAS DO DIREITO:
NARYANNE RAMOS

15. CATEGORIA ATUAÇÃO NEGRA LGBTQIA+:
LUPITA AMORIM: 

16. CATEGORIA ANCESTRALIDADE:
VÓ FRANCISCA CORREA DA COSTA: 

17. CATEGORIA JOVEM PRODUTORA CULTURAL – ÁUDIO VISUAL:            
NAIANE GONÇALVES 

18. CATEGORIA MÚSICA AFRO:
MARIANA BOREALIS

19. CATEGORIA CULTURA ARTES VISUAIS:
CRISTINA SOARES

20. CULTURA: MULHER POLÍTICA EM TERRAS QUILOMBOLAS
SOENIL CLARINDA DE SALES 

21. CATEGORIA ATUAÇÃO INTERGERACIONAL
NEGA MARY 

22. CATEGORIA PRODUÇÃO COLETIVA DE LITERATURA NEGRA 
COLETIVO SELO ITAN – ABAYOMI JAMILA (DAIANE SILVA DOS SANTOS) – RONDONÓPOLIS/CUIABÁ/MT.

HONRARIA ANCESTRAL

1.            BENEDITA LEITE MENDES
2.            BERNARDINA SILVA COELHO
3.            FRANCISCA BERNARDINA SALES DA SILVA
4.            JACY PROENÇA
5.            MARIA DE PINHO
6.            MARIA LÚCIA DA SILVA MAGALHÃES
7.            MESTRE RAY KINTÊ
8.            ONIRCE SANTANA DE ARRUDA
9.            ROSINETE MARIA CONSTANTINO DE JESUS
10.          CORACI CAMPOS SANTOS – IN MEMORIAN
11.          GERALDO HENRIQUE COSTA – IN MEMORIAN

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui