Suposto “rombo” nas contas da prefeitura de Cáceres

0
34

Controlador irá à Câmara

na 2ª para esclarecer

 

c

 

                Por iniciativa do vereador Edmilson Campos (Café no Bule) – PSD o Legislativo Cacerense aprovou por unanimidade a convocação do Controlador Geral do Município Arnaldo Donizete Traldi. O motivo da convocação é a denúncia feita pelo controlador apontando suposto “rombo” nas contas da prefeitura que pode passar de R$ 3 milhões.

            A denúncia é alvo de uma Sindicância Administrativa instaurada no dia 1º de março e que vinha sido mantida em absoluto sigilo pela administração do prefeito Francis Maris Cruz (PSDB). A denúncia veio a público na sessão da segunda-feira (16.05) pelo vereador Edmilson Campos (Café no Bule) que teve acesso ao relatório apresentado ao Chefe do Executivo e a parte dos depoimentos prestados a Comissão de Sindicância.

            Devido a gravidade dos fatos o presidente da Câmara Marcinho Lacerda (PMDB) notificou Arnaldo Donizete Traldi na quarta-feira (18.05) para que ele esteja na segunda-feira (23.05) às 20 horas no Plenário Hênio Maldonado para prestar esclarecimentos aos vereadores a respeito da denúncia.

            De acordo com a denúncia no período de 01.10.2014 a 31.12.2015 a Secretaria de Finanças durante a gestão de Bruno Frank Teixeira atualmente no comando da Secretaria de Planejamento foi apurado o total de R$ 3.003.294,25 de pagamentos pendentes de baixa no sistema de contabilidade, ou seja, houve a saída de recursos no banco sem a contrapartida da baixa do processo através do lançamento de pagamento no sistema financeiro da prefeitura.

            Também foi apurado o montante de R$ 782.530,82 de entradas bancárias sem a devida identificação na contabilidade do município e ainda, a conta Caixa encontra-se com saldo negativo de R$ 187.893,93 que impedirá o fechamento do balanço do município e consequentemente a prestação de contas aos órgãos fiscalizadores.

            Durante depoimento a Comissão de Sindicância o controlador disse que alertou o prefeito Francis a respeito da gravidade da situação, sugerindo a instauração de processo administrativo disciplinar para apuração de dolo ou culpa bem como a responsabilização dos responsáveis pelos controles de entradas e saídas de recursos financeiros das contas bancárias do município.  Segundo o controlador, o fato pode ser interpretado como: Descuido, desleixo ou desvio de dinheiro.

            Segundo o vereador Café no Bule a situação se torna mais grave pois a então tesoureira da secretaria de finanças Graciela de Oliveira Coelho declarou em depoimento que o então secretário Bruno Frank não tinha noção de como funcionava a tesouraria e que quando estava em férias escolares o próprio secretário fez o pagamento da merenda escolar em duplicidade.

            A denúncia aponta a inexistência de processos legais de despesas, pagamentos no banco em determinada conta e baixado na contabilidade em outra conta, existência de processos legais de despesas, mas, não lançados a baixa do pagamento na contabilidade da prefeitura e pagamentos em duplicidade a fornecedores, fato este registrado em diversas contas conforme o demonstrativo analítico dos registros.

            De acordo com o Regimento Interno da Câmara Municipal o depoimento do controlador Geral do Município será aberto a participação de todos os interessados a partir das 20 horas desta segunda-feira (23.05). Até agora não houve manifestação pública da administração do prefeito Francis a respeito da denúncia.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui