Engraxate Jardes Félix de Macedo

0
6
lustrascarpe-526x394-526x350

Assim que surgiu sinal de televisão em Cáceres, no começo dos anos 70, com inspiração no pequeno autor, representando Zezé da novela Meu Pé de Laranja Lima: mandei fazer uma caixa de engraxate, na Marcenaria do Inspetor de Menor / Sr Demétrio, na Rua Costa Marques, onde hoje é a loja Cardoso Materiais para Construção e equipamentos musicais, com dinheiro da venda de sacos de estercos de cavalos, na região da saudosa Ponte Branca, que já negociava com a vizinhança da Rua Marechal Deodoro / Centro, trabalho de adubo para jardinagem.

Com esse dinheiro, no antigo Mercado Cobal, esquina da Coronel José Dulce com a Rua Coronel Dulce, comprei as três escovas de sapatos, para pretos, marrom e incolor, flanelas, frasquinho de perfume para colocar água para limpeza dos sapatos, escovas de dentes usadas para passar a graxa Nugtes.
206729816_3910620755703680_4724470438694444339_n
Quando criança, 9 anos de idade, esta foi uma das minhas primeiras ferramentas de trabalho.
Nunca tive vergonha do trabalho, seguia Praça Barão do Rio Branco, no cais do porto, em busca de clientes para executar os serviços… mas algum tempo depois, já seguia pela Avenida Sete de Setembro, na frente do antigo Hotel Avenida, do saudoso Sr. Tu, pai do meu amigo Mazinho Marques, Prof. Edinha Marques Amaral, viúva do meu Xará Jardes Amaral; observo que meus pais me batizaram com o mesmo nome, com referência ao meu amigo e Xará Jardes Amaral. Ali, na frente do Hotel Avenida, sempre encontrava clientes vindos das glebas da nossa região, faturava uma boa grana, engraxando as botas da pionada.
A estação rodoviária, da Sete de Setembro, recém inauguração pelo saudoso Prefeito Dr José Monteiro da Silva, era um excelente ponto para engraxar sapatos, local de muito movimento, porém, meu encontro com os meninos da periferia, não foi de boas lembranças, pois sempre andava com conga nos pés, bem vestido, calção e camiseta, logo tentaram não permitir trabalhar naquele ponto, roubaram minha caixa de engraxate… tive suspeita de um menino e infelizmente não tive outra saída, brigamos no soco, no aloito e como venci essa disputa, ouvi do meu oponente, onde ele escondera minha ferramenta de trabalho (caixa de engraxate), que foi devidamente recuperada e logo conquistei o meu espaço, infelizmente essa disputa já começou cedo em minha vida, aprendendo como funciona essa concorrência onde um não respeita o direito do outro e fazem de tudo para nos destruir; Deus é mais!!!
21367089_1406895146094399_7830374998827364410_o
Engraxate Jardes, hoje Professor Historiador degustando “corredô no feijão” – arquivo
Pena que as nossas crianças, hoje não tem amparo legal, para desde cedo aprender trabalhar, buscar sua independência financeira, quando crescem, muitos não conseguem emprego e tem dificuldade de desenvolver trabalho, até mesmo por falta de experiência… Fico triste de assistir nesses últimos anos, os ataques de parte da sociedade, principalmente daqueles que certamente não conseguiram passar em Concurso Público, tentar jogar o fardo pesado dessa crise que estamos atravessando, nas costas do funcionalismo público, sendo que a maioria percebem pouca remuneração e poucos podem se considerar previligiados com altíssimos salários, pois ocupam cargos concursados e de maior representatividade.
Imagina, estudamos e ocupamos o nosso espaço por merecimento, resultado do nossos estudos, até atingir a nossa graduação, um sonho de todos alunos, o resultado é nos tornarmos profissionais… Esse desmonte que está ocorrendo por parte do Governo Federal e Estadual, está tirando o brilho dessa premiação resultado de se atingir uma mão de obra especializada com formação superior, que aproveito para agradecer a todos os meus professores(as), desde os anos iniciais até minha formação de História pela Universidade do Estado de Mato Grosso / UNEMAT… não vamos desistir, jamais! Temos que incentivar nossas crianças a pegar gosto pelo estudo, apaixonar pelos livros e sonhar com futuro promissor, para nunca depender de indicações de políticos para ocupar um cargo público ou até mesmo de se tornarem escravos do perverso mundo da criminalidade, caminho quase sem volta, destruição das famílias.
Temos condições das grandes conquistas e realizações, prosperar na vida, pelo nosso próprio esforço, a escola e com muita fé em Deus, é o caminho da superação, pois nunca é tarde para arrependermos dos nossos erros e trilhar no rumo do bem… estudem!!!
Tenho muita fé em Deus e rezo todos os dias, agradecendo a Deus pela minha vida, minha saúde, pelos meus familiares e por todos que fazem parte do nosso dia-a-dia; que Cristo nos conceda livramento de todos perigos, dos inimigos carnais e espirituais, nos afastando de todos espíritos das trevas, orando e pedindo Luz na nossa caminhada… Amém, glória Deus e tenham todos uma boa leitura e um excelente dia… abraços do amigo Prof Jardes Félix de Macedo.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui