Comissão do Meio Ambiente diz: “Aterro Sanitário de Cáceres tem inúmeras irregularidades”

0
2

 

 

 

IMG_20210302_095635857_HDR
Vereadores constatam – in loco – a real situação do Aterro Sanitário de Cáceres – Foto Esmeraldo Rodrigues

[dropcap]P[/dropcap]reocupado com a Saúde da População Cacerense o vereador Isaias Bezerra, vice-presidente da Câmara Municipal de Cáceres, entrou com requerimentos na sessão ordinária da Câmara Municipal de Cáceres desta segunda-feira, 01 de março, pedindo a contratação das Associações e das Cooperativas de Catadores de Materiais Recicláveis de Cáceres e a providência da administração municipal em organizar um local para armazenamento dos pneus/recicláveis e local de coletas dos mesmo nos bairros de Cáceres.

 

O assunto tomou conta da Câmara Municipal desde a sessão da semana passada, onde o Diretor Administrativo do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis-MNCR, Francisco Da Silva Leite, usou a Tribuna Livre daquela casa de leis e explanou sobre a realidade dos serviços que estão sendo executado na cidade, apresentou as cooperativas existentes e deixou claro o prejuízo causado ao meio ambiente através dos serviços que estão sendo feitos, segundo ele fora das normas legais, além de infligir diversas leis estão colocando em risco a saúde da população.

 

A partir daí o vereador Isaias Bezerra foi a busca de mais informações, a confirmação da gravidade dos fatos fortaleceu a necessidade da apresentação das duas indicações.

 

A justificativa do vereador para indicar a contratação das Cooperativas, além da importância da coleta seletiva para o município de Cáceres, que reduz gradativamente a quantidade de materiais recicláveis espalhados pela cidade, foi o respaldo das associações comprovados em documentos anexados a indicação. “As Associações possuem respaldo legal e dada a importância da coleta seletiva de resíduos sólidos, solicitamos que sejam efetuadas as contratações das associações e cooperativas de catadores(as) de materiais recicláveis do município de Cáceres-MT, mesmo porque as mesmas são reconhecidas pelo Movimento  Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis-MNCR conforme Lei 11.445/2007 e tem amparo da Lei Orgânica 8666/93 para prestar serviços ao nosso município.” Disse.

 

 

IMG_20210302_100444715

 

 

A matéria, que vem assinada também pelo vereador Professor Leandro, recebeu apoio da casa, o que rendeu elogios dos pares para a grandiosidade da matéria levada em apreciação em plenário. Dada a repercussão do caso e a urgência de resolver os problemas que afeta o meio ambiente e a saúde do cidadão cacerense, a comissão do meio ambiente da Câmara Municipal, acompanhado do presidente da casa, vereador Professor Domingos e o representante regional  do  M.N.C.R. Francisco da Silva Leite (Da Silva) e o presidente da Cooperativa Cidade Limpa, Aurino Castro estiveram na manhã de hoje visitando o Aterro Sanitário da cidade, e comprovaram a problemática na coleta seletiva na cidade, e as falhas nas instalações que precisam ser corregidas com urgência.

 

A Comissão do Meio Ambiente é composta pelo presidente Vereador Celso Silva, pelo relator Vereador e vice-presidente da Câmara Isaías Bezerra, e pelo membro da comissão Vereador Luiz Landim, e demais membros da comitiva fizeram uma vistoria geral no local. Era explicito a decepção de todos com a condições que se encontra o Aterro Sanitário, segundo informações colhidas no local, muitas irregularidades foram encontradas e serão apresentadas pela comissão aos demais edis, na tentativa de esclarecer a necessidade de mudar a forma como é tradada a coleta seletiva e o armazenamento dos resíduos sólidos produzido no município que precisa ter um destino adequado.

 

O presidente da Cooperativa Cidade Limpa, Aurino Castro, disse em bom tom que a população está pagando caro com o problema da coleta seletiva da cidade. “Esta visita oficial ao aterro sanitário de Cáceres constatou vários crimes ambientais e total falta de respeito com o dinheiro público. Estão pagando caro pra enterrar nosso dinheiro no Aterro Sanitário de Cáceres. São toneladas de produtos recicláveis que são descartados diariamente e enterrados no nosso aterro sanitário.” Disse o presidente Aurino.

 

Já o representante regional (do M.N.C.R) Francisco da Silva Leite (Da Silva), foi mais além, categórico, disse que os vereadores ficaram estarrecidos com os crimes ambientais encontrados no aterro e a problemática da coleta na cidade. “Os vereadores tiveram o desprazer conforme registros fotográficos da exatidão da ausência da coleta seletiva no município de Cáceres, como ocorre nas valas anteriores que tinha a durabilidade para 10 (dez) anos e foram saturadas em 5 anos. Atualmente na vala recém inaugurada, por ausência da coleta seletiva em toda extensão do perímetro urbano, os crimes ambientais continuam a perpetuar de maneira significativa, até pneus continuam sendo depositados e enterrados no Aterro Sanitário, sendo que esta vala, em havendo a verdadeira Coleta seletiva poderá ter a projeção de durabilidade de cinco a seis anos de uso, porém desta forma que hoje se encontra, esta nova vala terá vida útil apenas de um a um ano e meio. Continuamos afirmando que o município está pagando caro pra enterrar dinheiro uma vez que a coleta seletiva através das cooperativas e das associações de catadores organizados terão geração de emprego e renda e sustentabilidade ambiental para o nosso município”. Declarou o representante do MNCR.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui